Mantecados Rey Felipe II - Polvorones - Dulces de Navidad - Historia

O amanteigado FELIPE II não tem este nome devido a uma decisão comercial arbitrária. A origem desta jóia de arte da confeitaria espanhola remonta possivelmente ao século XVI durante a vida do mais famoso Rei de espanha.

Há referências e tradições literárias que muito provavelmente refletem que este amanteigado foi a suculenta iguaria oferecida na ocasião indicada pelo conde de Benavente ao seu Senhor Dom Felipe II e à sua esposa Imperatriz Isabel de Valois.

Este doce distintivo da variada confeitaria, do nosso século de Ouro, é elaborado com farinha de trigo, açúcar, farinha de amêndoa Marcona e banha de porco (manteca) - do qual recebe o seu nome “Mantecado”, elaboravam-se artesanalmente em pequenos blocos. Com o passar do tempo reduziu o tamanho do doce e envolveu-o em papel de seda.

E é assim que eles são apresentados no alvorecer do século XX, na exposição internacional de Madrid em 1903. Foi ali onde eles alcançaram a premiada medalha de ouro juntamente com um diploma de honra de primeira classe.

Foi a única vez que um amanteigado de Espanha, foi premiado com tão qualificado galardão.

José María Penam, membro da Real Academia da Língua Espanhola, no ano de 1944 no seu livro “Felipe II no Escorial” definia este emblemático doce da pastelaria como o apoteose da confeitaria.

Nos últimos anos, a CONFEITARIA BLANCANIEVES TEJEDORconfeitaria artesanal que fabrica os Amanteigados FELIPE II – foi galardoada com Medalhas de ouro, Estrelas, Troféus , prémios e diplomas de honra recebidos em : Madrid ( Espanha), Lisboa (Portugal), Ginebra (Suiça), París (França), Varsóvia (Polónia), Buenos Aires (Argentina),Cidade do México (México), Amsterdam (Holanda), Viena (Áustria), Bruxelas (Bélgica) e Valeta (Malta).

Eles são importantes para destacar as seguintes distinções:

  • Prémio Internacional de Empresas à qualidade do produto.
  • Troféu Internacional de Gastronomía.
  • Mestre Internacional na sua categoria de OURO para o Produto Artesanal.
  • Troféu Internacional da Águia de Ouro, para a qualidade Europa 2011.
  • Premio de Oro Monde Selection 2017 y 2019.
  • Estrela de Ouro ao SABOR SUPERIOR AWARD que outorga o International Taste & Quality Institute de Bruxelas (considerado como a Guía Michelin de Alimentos e Bebidas) em 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.

Bem como no seu Império “ o sol não se pôs” poderíamos dizer o mesmo do Amanteigado Felipe II, porque esta delícia da pastelaria espanhola, está muito estendida por o mundo inteiro.

Podemos assim concluir que, depois de séculos, os amanteigados Felipe II continuam a ser os mais distinguidos e desejados. A sua tradicional elaboração artesanal, fielmente preservada de geração após geração os torna merecedores das mais altas recompensas honoríficas transformando-os num privilégio e numa lenda.